4 coisas que você precisa saber para abrir seu negócio

Adam Smith, filósofo e economista, em seu livro mais famoso “A Riqueza das Nações”, cita o desejo natural do ser humano de querer melhorar sua qualidade de vida. Transpondo essa citação ao ambiente de negócios, muitas pessoas já sonharam em abrir um empresa própria. Essa ideia geralmente é concebida pensando nas principais aptidões de cada um, visando proporcionar maior autonomia, renda, entre outros. Entretanto, não basta apenas ter uma boa ideia e desejo de abrir um negócio, é necessário uma Análise de Viabilidade de Investimento para verificar se, de fato, os retornos esperados são atrativos, além de uma série de outros cuidados.
A seguir, listamos 4 coisas que todos precisam saber para abrir seu negócio:
1 – Análise do mercado. O primeiro passo a ser feito é analisar o mercado em que se deseja atuar. Com essa análise, o futuro empresário tem informações acerca de seus concorrentes, dos seus possíveis clientes, da possibilidade de crescimento do ramo, entre outras informações. É no mercado que as ideias serão postas na prática e, por isso, conhecê-lo é essencial para adaptar o planejamento das ações da empresa de forma mais realista possível, e com isso aumentar as chances de sucesso.
2 – Abertura e funcionamento. Depois de estudar os fatores externos, chega a hora de dedicar tempo aos processos burocráticos para abertura da empresa e seu funcionamento. O empreendedor precisa, depois de escolher o tipo de empresa a ser aberta, estar ciente dos processos requeridos por lei – e de seus custos – para de fato abrir uma unidade física. É nessa fase também que a estrutura interna deve ser pensada, como o número total de funcionários, os itens a serem comprados, etc.
3 – Clientes e Finanças. O melhor dos empreendimentos não é dito bem sucedido caso não gere lucros e, nesse aspecto, o planejamento de marketing é algo que deve ser feito antes mesmo de a empresa estar funcionando, de forma a angariar sempre novos clientes, bem como o produto a ser oferecido apresentar um diferencial. Além disso, o microempreendedor precisa ter um gerenciamento financeiro estabelecido, para avaliar de forma eficiente a entrada e saída de capital.
4 – Séries de metas. Ter metas bem estabelecidas, ou seja, saber onde se espera chegar ajudará o empreendedor a refletir e a identificar os recursos, tempo e dinheiro que serão necessários para ter sucesso. Mais que isso, essas metas ajudam tanto na motivação dos trabalhadores quanto na organização da empresa.
Afinal, como organizar todos esses processos de forma dinâmica? O Plano de Negócios é uma ótima forma de analisar de modo objetivo e claro toda a estratégia de uma empresa. Aponta possíveis falhas, apresentando ao empreendedor ferramentas de como evitá-las, além de ao conhecer o mercado e concorrentes, facilita possíveis produtos que apresentem diferenciais se insiram no mercado. Ficou interessado? Entre em contato conosco e agende já uma reunião!